Personalized E-commerce Recommendation Based on Ontology artigo do IEE que demonstra um tipo de sistema de recomendacoes que implementa um conceito interessante ao avaliar o tempo com um fator importante no processo e tambem aplica uma antologia nos produtos para resolucao de produtos semenhantes ao que esta no perfil do usuario.

Gerar com Maven aplicações java a serem invocadas via linha de comando exige algumas configurações adicionais no pom.xml:

<plugin>

<groupId>org.apache.maven.plugins</groupId>

<artifactId>maven-jar-plugin</artifactId>

<configuration>

<archive>

<!– local onde configs deverao estar –>

<manifestEntries>

<Class-Path>config/</Class-Path>

</manifestEntries>

<manifest>

<addClasspath>true</addClasspath>

<classpathPrefix>lib/</classpathPrefix>

<mainClass>

com.buscape.jatonormalizer.JatoNormalizerStarter

</mainClass>

<addDefaultImplementationEntries>

true

</addDefaultImplementationEntries>

</manifest>

</archive>

</configuration>

</plugin>

Artigo do IEEE The Social Web: Research and Opportunities

Artigo simples curto e pouco profundo. Não ha nada especifico sobre temas de pesquisas mas apenas uma visão geral de ramos de trabalhos onde a computação social hoje pode se enquadrar.

Mostra como cada vez mais esse tipo de aplicação esta em nosso dia-a-dia e como elas podem aumentar o nosso  poder cognitivo:

using technology to augment social cognition—that is, the ability of a group of people to remember, think, and reason.

Artigo do IEEE, Interlinking the Social Web with Semantics .

Apresenta uma antologia padronizada e outras ferramentas para interligação de redes sociais chamada SIOC.

Excelente livro que promete ser base para meus estudos posteriores: Social Networks and the Semantic Web

Capitulo 1: The Semantic Web

Neste capitulo inicialmente se justifica a necessidade de se extender os mecanismos de estruturação de informação da Web com o uso de Semântica.

A Web Semantica foi formulada originalmente em 1996 pelo inventor da web Tim-Berners Lee e por alguns anos as publicações sobre Inteligencia Artificial eram onde os artigos sobre Semântica eram publicados.

Artigo da ACM  Autonomously Semantifying Wikipedia. Artigo descreve uma estratégia para geração automática de conteudo semantico da web. Argumenta que isto é preciso ja que sem uma iniciativa do tipo tem-se um impasse: se tivesse mais conteudo semantico, mais aplicações seriam criadas. Não se tem conteudo semantico poque não ha aplicações.

O autor então descreve uma aplicação (KYLIN) que analisando o texto de artigos da wikipedia consegue extrair informações para compor automaticamente um infobox  que é um tipo de resumo de informações do texto.

Há muitas referências importantes. É utilizado um framework que consegue identificar sentenças em um texto livre (Opennlp). Há também muitas referências sobre inteligência artificial uma vez que a aplicação “aprende” conforme o volume de dados a melhorar a identificação das informações do infobox.

Embora o objetivo seja a automação, sem interação humana, há uma sugestão onde um agente com as funcionalidades deo KYLIN poderia atuar online, durante a edição ou criação de um artigo do wikipedia. Desta forma, o usuário poderia interagir a partir da análise e sugestões dadas;

Esta é originalmente o que havia pensando. Um editor online que ajudasse de forma menos intrusiva possível a criação de conteudo semântico a partir de um texto livre editado pelo usuário.

Artigo da ACM Microformats: a pragmatic path to the semantic web é curto, simples e interessante. 

O Autor argumenta que a Web Semântica idealizada devido a uma série de fatores não esta sendo utilizada ou criada e abordagens mais praticas acabam tendo mais sucesso. Exemplo: Microformats

É utilizado como base para esta conclusão o artigo de Everette Rogers de 1962, “Diffusion of Innovations” que descreve como uma inovação tecnológica é socialmente difundida.

WebOS: say goodbye to desktop applications. Artigo mostra um tendência atual de aplicação web substituirem aplicações desktop, logo o SO tradicional perde a relevância.

Ajax e aplicações do Google são utilizadas como exemplo. Embora ajax seja bastante mencionado, é salientado que a tecnologia em sim não é tão importante, mas sim a mudança de paradigma que atualmente ocorre.

Microsoft é a principal ameaçada nesta tendência e o autor mostra tambe alguns contra argumentos sobre esta tendêcnia,

Leitura do artigo Improving the usability of web 2.0 applications

Artigo simples, curto e pouco útil.

É apenas uma descrição da evolução das interfaces web para o modelo assincrono baseado em Ajax e levanta alguns problemas de usabilidade nesta mudança de paradigma. O artigo é na verdade um anúncio de que o autor irá iniciar um estudo para avaliar os níveis de desorientação e esforço cognitivo dos usuários ao utilizarem os sites com este novo tipo de interface.

Leitura do artigo The two cultures: mashing up web 2.0 and the semantic web de 2007.

A proposta do artigo é a junção de Web Semantica com as ferramentas hoje oferecidas por aplicações Web 2.0.

Há uma proposta de como utilizar os serviços web atuais que fornecem informações bem estruturadas no formato RDF e criar uma antologia que se utilize destra infraestrutura para possibilitar reutilização desta informação de uma maneira muito mais precisa e automatizada.

Ha outros casos onde Web services fornecem informações estruturadas em outros formatos como Atom, iCalendar, etc. Transformar esses formatos em RDF segundo o artigo seria algo simples.

Há várias referências de outros projetos que se depararam com o mesmo problema e tantaram resolver de alguma forma. O que deie uma olhada é o FOAF que utiliza de RDF para integrar informação desconexa.

Ler mais sobre RDF é crucial para entender como a junção de Web 2.0 e Semantica seria possível.

Este artigo traz algumas boas referências sobre RDF e Microformatos. Bom lugar para entender mais a respeito.